You are currently browsing the monthly archive for dezembro 2006.

"Chains"-Luiz Royo

"Chains-Luiz Royo"

Distante de seu afago
Enceno sentimentos forjando poesia
Arbitrariamente tento  te comover
Da isenção em minha prece de intentos amargos

Já que diante  do calvário  tua efígie  concedeu-me  sabedoria
Para  que das farpas  mais devastadoras pudesse-me esguarnecer

Ardilosamente escorço uma trova
Divagando displicentemente  sobre seus sortilégios
No entanto não sou tão afortunado á ponto de criar uma prova
Que exerça sobre ti certo deslumbramento
Ao ponto de  alforriar-me de todos os privilégios

Que  instauram em mim uma inocente compulsão
Transformando suas virtudes em meu vício!

Transeunde

Já não me parece tão ridícula a coerência que do teu corpo difunde

Saboreando as quadras da cidade esguarneci na mediocridade

Onde os meus lapsos de crença em insensatez se conservam

Aconchegada em hostilidade a veracidade transeunde

Não me pareces mais um engodo eclesiástico tua divindade

Sugeres então que em teu prospecto à remissão daqueles que te entregam

O reflexo do fulgor inquisitório dos bares em tua retina

Fazendo me parecer exótico em tua dislexia

Usurpando da adoração caluniosa do altíssimo

Entorpecido na sarjeta a regurgitar soberbamente  materialismo

 


Cretino

Sou um Cretino

Nem um pouco reativo

Dispenso alguma credibilidade

Ostento a minha autentica incapacidade

Renegotua aprovação

Ao contento me seduz tua inquietação

Alegro em condizer-me sociopata

Carrego tua antipatia teocrata

Mas antes o revés e a euforia

Do que a miséria de obedecer-te um dia

 

aguarde nova enquete

sobre mim:

Nietzche em seu ensaio:“Moral Como Antinatureza” escreveu : A realidade nos mostra uma encantadora riqueza de tipos, uma abundante profusão de jogos e mudanças de forma.” ************************************ você pode acessar meus textos também através dos sites: Recanto das Letras Fabio R Poesia e Companhia

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 48 outros seguidores

Acesso rápido

mais acessados

  • Nenhum
ATENÇÃO: Todas as poesias de minha autoria neste blog,são periodicamente compiladose registrados conforme as normas: da Lei N° 9.610,DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998 e da biblioteca nacional(EDR) Que regulamentam os DireitosAutorais no Brasil Qualquer reprodução integral ou parcial do conteúdo aqui expresso necessita autorização prévia do autor Fabio R.Vieira Obrigado......
dezembro 2006
S T Q Q S S D
« ago   jan »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

RSS Notícias em tempo real

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.